quarta-feira, 9 de maio de 2018

2017 ( bom ano vinícola)

ano solar bebido
ao almoço
ou ao jantar

tinto para esquecer
a triste televisão:
más notícias,
debates da nação,
ou novelas ao serão

é outra perspectiva
esta aqui à mão

moderado,
para o palato
não se perder

e do sofá
um mundo novo
por acontecer...

(ou, quem sabe, adormecer...)

lm_09.mai.2018

sábado, 7 de abril de 2018

Eu, Lula


"Eu não sou mais um ser humano;
Eu sou uma Ideia.
Eu não sou mais um sonho;
Eu sou o Sonho de vocês."- Lula
"Podem matar uma, duas, até três ou mais flores, mas jamais impedirão a chegada da Primavera." - citação de menina anónima.

Eu, Lula

Erros meus, sei que errei
Nas vontades que deixei
Presas ficaram na Lei
Sem alterar toda a Grei.


Mas a vida me ensinou:
Vida cheia eu criei
E da história falarei
Pela boca de quem serei.


A luta não terminei...!

LM_07.abr.2018


sexta-feira, 6 de abril de 2018

o chão

"Se eu fosse uma águia com duas cabeças direcionadas para o passado e para o futuro, a primeira diria que a felicidade é ter boa saúde e má memória; a segunda, que é ter ilusões. Ficamos velhos quando olhamos mais para trás do que para a frente e a memória toma o lugar da ilusão."

by: Enrique Rojas,
      psiquiatra e escritor espanhol 

......

chão 
palavra doce
como torrão
esta terra
da mão à boca
fechada
por dentro do pão.

(derretida 
ilusão
esta
de aplanar
a lonjura
na conjugação.)

LM_06.abr.2018




segunda-feira, 19 de março de 2018

o pintor-pastor


silhueta pincelada
em tons pastel
de suaves sombras
e luz no olhar.
(da cor do mel)

em lençois de linho
deitada 
pelos desejos
por vezes
levada 
a afagar o destino.

(lembra as estrelas 
a centilar 
na noite profunda.)

e a chama-paixão 
caíada das madrugadas
searas na mão
e cabelos 
ondulados ao vento.

toda a paleta de cores
entre céu e mar
assim
a repousar
num quadro a inventar.

e todas as manhãs
ao despertar
varre-se a solidão
que houve ao deitar.

LM_19.mar.2018




quinta-feira, 1 de março de 2018

o grito

dão-nos o corpo e o sangue
para da água fazermos seiva
com que gritamos a sede
na paz que não se faz.

LM.mar.2018


quarta-feira, 14 de fevereiro de 2018

a sul

a sul tudo é mais azul...

este mar que não tem fim
esta saudade em mim
este querer voltar a ser
o que a vida desvaneceu
o que era meu e foi teu
este ganhar e perder.

LM_14.fev.2018

quinta-feira, 4 de janeiro de 2018

*os ingratos*



"- não me demito, mas...admito!"

e agora...?
o que vais fazer
e com que botas
te vais mexer?

que caminho é esse, 'amigo',
sem as alcatifas do poder?

nas tuas mãos de pássaro
sangram vontades feridas.

triste álvaro.

foste guerreiro preso ao atol
com armadura de sombras
sem saberes onde morava o sol.

e é dos teus passos perdidos
que de pedras encho meus bolsos.

que fazes agora?

LM_04.jan.2018